segunda-feira, 9 de junho de 2008

A ditadura nunca foi tão atual !!!!

Digo isso pelo que ando acompanhando sobre o casal de sargentos que se assumiram nacionalmente na revista ÉPOCA!!! tenho acompanhado o caso nos blogs e notícias de amigos e hoje vi essa notícia no site da G.....Sinto vergonha por isso estar acontecendo, pois no dia da parada, a cidade e o país abrem as pernas pra todos os gays gastarem o seu valioso pink money, mas quando um caso de repressão é mostrado e flagrado em rede nacional, onde estão os órgaõs que cuidam dos valores humanos??? tenho até medo do que podem estar fazendo com o sargento preso....TRISTE, VERGONHOSO, DEPRIMENTE.......


Companheiro Fernando Alcântara pede ajuda a políticos em Brasília


Em Brasília, o sargento Fernando Alcântara pediu para políticos e ativistas presentes na I Conferência Nacional GLBT para acompanharem o caso de seu companheiro Laci Marinho de Araújo, preso na última quarta-feira, dia 04 de junho. O caso, para os dois sargentos, trata-se de uma detenção "por homofobia".
Paulo Vannuchi, Ministro da Secretaria Especial de Direito Humanos, disse na quinta-feira, dia 05, que o Exército garantiu que a prisão se deu somente por crime de deserção, previsto no Código Militar.
“Uma declaração de uma autoridade militar me deixou muito tranquilo. Essa autoridade disse que a homossexualidade é uma questão pessoal e que ele está sendo preso por infração ao código. Tem cheiro de homofobia, mas, às vezes, as coisas têm cheiro e não são”, disse o ministro, que garantiu também que a secretaria e outras autoridades estão acompanhando o caso de perto.
Em Brasília, Figueiredo pediu ajuda do senador Eduardo Suplicy, que integra a Comissão de Relações Exteriores do Senado e Defesa Nacional, para acompanhar o caso.

Prisão e Doença

O sargento Laci Marinho de Araújo, que revelou sua relação homossexual de mais de dez anos com o também sargento Fernando de Alcântara de Figueiredo, continua detido no Hospital Geral de Brasília, das Forças Armadas, onde permanece sob cuidados médicos.
Araújo foi detido logo após participar de entrevista no programa SuperPop, na Rede TV!. Argumentando ter problemas psiquiátricos e fazer uso de medicamentos controlados, foi mantido no hospital, com permissão especial para ter a companhia de seu parceiro.
O sargento afirma que não foi trabalhar por problemas de saúde. Um laudo emitido pelo psiquiatra Paulo César Sampaio atesta que o sargento sofre de psicose, esclerose múltipla e disfunção vertiginosa. O Exército não aceitou os primeiros atestados emitidos por clínicas particulares.
Carreira Musical

Fora do Exército, Laci de Araújo mantém outra carreira: costuma se apresentar em bares de Brasília com sua banda Eu queria ser a Cássia Eller. O repertório era exclusivamente composto por músicas da cantora ícone gay.Na verdade, a banda surgiu com o nome Terceira Visão e sob o nome artístico de Éron Anderson, Araújo se apresentava como cover de Cássia Eller. Fato que fez Araújo passar a ser chamado "Sargento Cassia Eller".

Capa da Revista

A primeira aparição do casal de sargentos assumindo a homossexualidade foi na capa da revista Época. Na imagem publicada, os dois simulavam um abraço. Mas, segundo blog da revista, outra capa estava pronta e foi censurada, com o casal se beijando. A revista pertence a editora Globo. (Ohhh que surpresa!! )

3 comentários:

AVESSOS disse...

concordo com voce em tudo muito legal seu blog abracos

SAM disse...

Cara adoro seeus textos...queria comentar aqui mais..o problema é que seu blog tem o filtro de permissão de aceite e no meu trabalho os blogs que tem isso não abrem!

Hunf!

Mas acessarei sempore que puder!

Beijo!

XD

Anônimo disse...

Sim, provavelmente por isso e